Terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Post para um leitor ou O grau zero do post

Assim, Emanuel?

publicado por Clara Umbra às 01:56
link do post | comentar | ver comentários (14)
Domingo, 21 de Setembro de 2008

Do jornalismo paranormal

Quase toda a gente tem conhecimento de que há três tipos de pessoas que não sabem português: (i) aqueles que pá, paciência, sabem outras coisas e a mais não são obrigados, como a D. Lurdinha (um dia explico quem é); (ii) aqueles que não sabem e têm noção disso, por isso não se expõem publicamente; (iii) aqueles que não sabem, não têm noção e, pior, o seu trabalho - para não dizer a sua profissão - assenta no uso da língua - falada ou escrita. Como quem? Os jornalistas, pois claro. Longe de mim querer entrar em polémicas, juro, se houver problemas eu apago o post e não se fala mais disso. Eu sei que eles estudam semiótica, textualidades e outras coisas assim giras, sei que não podemos fazer generalizações (alguns falam e escrevem belissimamente), sei tudo isso, mas - irra! - quem é que não sente uma cena estranha ali no dorso da língua, que se estende até ao osso hióide, ao pronunciar paralímpicos?

Resposta 1: As pessoas que dizem Jogos Límpicos.

Resposta 2: As pessoas que comem sempre uma vogal quando juntam "para" a uma palavra começada por vogal (vide título).

Resposta 3: No hablo inglés.

publicado por Clara Umbra às 21:19
link do post | comentar | ver comentários (5)

Para calar aquelas pessoas que disseram isto e aquilo da Leya inclusivamente eu

 e depois disto talvez possam continuar a dizer – a ver vamos – Escuta, Zé Ninguém!, de Wilhelm Reich, foi editado pelo grupo Leya e isso é uma boa notícia.

P.S. Senhores-dos-blogues-Sapo, eu tenho um sonho: escrever títulos maiores do que os posts, mas, com o número de caracteres permitido, não consigo, será que o problema é meu? Obrigada.

publicado por Clara Umbra às 20:29
link do post | comentar | ver comentários (5)
Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

Cartelização é a palavra do momento

E quem não a conseguir pronunciar – sempre são cinco sílabas e meia, é sabido que o til conta como meia sílaba pelo trabalho que dá com a cena do véu palatino e isso – fica out. Para completar a rigorosa explicação linguística resta dizer que a moda começou de forma mais visível com a situação das gasolineiras (embora a Autoridade da Concorrência não tenha encontrado provas de que ela existisse aqui), continuou com os serviços de fornecimento de refeições a instituições públicas (aqui a dita Autoridade conseguiu provas! psch!) e o Sonic The Hedgehog acaba de me dizer que vai prosseguir com os blogues. Com efeito, a A. C. detectou que nos últimos meses este blogue remeteu 54.868 vezes para este, que remeteu 48.656 vezes para este, que remeteu 85.464 vezes para este; este  remeteu 86.545 vezes para vários e vários para ele e o resto já não consegui ouvir porque fiquei sem saldo no telemóvel. Mudei de rede para poupar dinheiro e estou a pagar o mesmo que pagava na outra, não sei como é isto possível.

Adenda: Não temo a Alta Autoridade para a Concorrência. Apesar disto, ainda faltam 45.494 vezes para me incriminarem.

publicado por Clara Umbra às 15:42
link do post | comentar | ver comentários (3)
Sábado, 13 de Setembro de 2008

Do not go gentle into that good night

Do not go gentle into that good night,

Old age should burn and rave at close of day;

Rage, rage against the dying of the light.


Though wise men at their end know dark is right,

Because their words had forked no lightning they

Do not go gentle into that good night.


Good men, the last wave by, crying how bright

Their frail deeds might have danced in a green bay,

Rage, rage against the dying of the light.


Wild men who caught and sang the sun in flight,

And learn, too late, they grieved it on its way,

Do not go gentle into that good night.


Grave men, near death, who see with blinding sight

Blind eyes could blaze like meteors and be gay,

Rage, rage against the dying of the light.


And you, my father, there on that sad height,

Curse, bless, me now with your fierce tears, I pray.

Do not go gentle into that good night.

Rage, rage against the dying of the light.

 

Dylan Thomas

 

O poema dito pelo próprio D.T. aqui.

publicado por Clara Umbra às 01:19
link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Do not go gentle into that good night

Gosto de me sentar a observar o voo violento das aves àquela hora em que a noite começa a fazer estremecer a claridade do dia e elas lamentam todo o azul que não voaram.

publicado por Clara Umbra às 19:53
link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2008

Gustavo*, eres mi Venezuela

Tal como a Europa, eu sou pouco autónoma em termos energéticos.

[*Dudamel]

publicado por Clara Umbra às 23:53
link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

2ª temporada

Como a maioria das pessoas, aproveito as férias do verão para pôr em dia as leituras que se foram acumulando desde setembro do ano passado, sobretudo as mais morosas, e particularmente as dos clássicos.

Como já vi em alguns blogues, apetece-me hoje partilhar uma passagem, retirada de dois clássicos que me alvoroçaram daquela forma que só os clássicos sabem fazer, quando devassam a nossa alma e nos mostram a nossa verdade. Foi na revista i-D  de setembro de 2007:

«It's exhausting being this fabulous.»; «You can only be young once. But you can always be immature.»

Pá, tudo bem, não é um Coleridge, dou de barato, mas anda lá assustadoramente perto.

[E agora alguém dizia "se anda lá perto é capaz de ser o Wordsworth...!" e seria uma piada de alto coturno que me deixaria de alma devassada como só as grandes piadas sabem fazer.]

[Ah! que saudades que eu tinha de mim mesma!]

 

publicado por Clara Umbra às 21:46
link do post | comentar | ver comentários (18)

INTRO

DISCLAIMER

Este é um blogue de ficção. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência. Ou fruto da imaginação do(a) leitor(a) - o que é bom.

DOWNBEAT

SEHNSUCHT

BACKYARD

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Julho 2015

Maio 2015

Dezembro 2014

Setembro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Julho 2013

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

EMBERS

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitiométrio

Add to Technorati Favorites