Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

Nocturno (parte A)

Por alguns segundos, o Dr. V. não ouve a mulher que tem à sua frente, mas a música que está a tocar no rádio que há anos ocupa a última prateleira de uma pequena mesa ao lado da sua secretária. Já é a segunda música, nesta manhã, que ele não consegue identificar durante os primeiros segundos e isso desagrada-lhe a ponto de o fazer franzir muito ligeiramente a sobrancelha.

É preciso perceber que o rádio está ali apenas para isso, para o Dr. V. exercitar a sua extraordinária capacidade de reconhecer uma música apenas pelos primeiros acordes. Aos pacientes, ouve-os no tempo restante, que é quase todo, mas é absolutamente necessário ouvir o início das músicas.

A mulher, porém, não se apercebe da contrariedade que fechou levemente a expressão do médico, absorvida que está no seu próprio mundo interior.

Dir-se-ia que os seus mundos interiores não se tocam, considera, vagarosamente, o Dr. V. Ela pensa obsessivamente em qualquer coisa que lhe aconteceu naquela manhã, mas que não consegue explicar; ele num CD que tem de procurar mal saia do consultório. Poderiam ficar toda a manhã ali, naquela situação, que os seus mundos nunca se tocariam, seriam realidades paralelas que só um puro acaso poderia fazer coincidir. Que tipo de acaso, ele não sabe. Poderiam descobrir que são, afinal, vizinhos, quando ele registasse a morada dela na receita, essa é uma hipótese. A partir dessa coincidência, poderiam começar a falar de si próprios, o que os fez ir morar para aquela zona da cidade ou qual o café que mais frequentam.

Assim que se apercebe do rumo dos seus pensamentos, o Dr. V. recolhe-os rapidamente e fixa, com um ar bondoso, a mulher que tem à sua frente. Este homem sabe há muito tempo que não há qualquer vantagem nesse encontro de mundos interiores, que caminham, como todos os outros, para a morte.

(cont.)

publicado por Clara Umbra às 00:33
link do post | comentar
10 comentários:
De Moyle a 27 de Novembro de 2008 às 12:23
Esta passagem de um blog literato para um blog literário está a ser extremamente interessante. Fico à espera da cont.

e agora, para a parvoíce mais costumeira: os médicos comportam-se assim, mas são os professores que têm de ser avaliados por serem maus profissionais e preguiçosos... neste regime para lamentar há filhos e há enteados:D
De Clara Umbra a 27 de Novembro de 2008 às 13:48
Agradeço supinamente o elogio, que atribuo, porém, à tua simpatia e à tua bondade.

Acrescentaria, à segunda parte, que, neste regime, também há, muito possivelmente, para não dizer muito provavelmente, filhos da mãe. E vírgulas, felizmente! :)
De Moyle a 27 de Novembro de 2008 às 17:06
deixa-me adivinhar a mementa do almoço de hoje: roti de modéstia:)
De Moyle a 27 de Novembro de 2008 às 17:07
era ementa que lá devia estar escrito, claro
De Clara Umbra a 27 de Novembro de 2008 às 17:17
É só pose. Sou profundamente imodesta, ou não publicaria desassombradamente parvoíces na net. Mementa mera muito mais mgiro, moyle. Mpronto maparvalhei ma mvaler. Não estás só.Ah voltei ao normal! :)
De Moyle a 27 de Novembro de 2008 às 17:19
agora parecias aquele extraterrestre amigo do pateta e do mickey que punha sempre um "p" antes de cada palavra:)
Nice:D
De Clara Umbra a 27 de Novembro de 2008 às 17:29
Hum... estás a chamar-me desenho animado?!
De Moyle a 27 de Novembro de 2008 às 17:31
não estava mas seria assim tão mau?
De Clara Umbra a 28 de Novembro de 2008 às 00:25
Seria. Em termos de desenho, eu sou, no máximo, uma natureza-morta.
De Moyle a 28 de Novembro de 2008 às 00:26
há qualquer coisa que me leva a duvidar disso. não sei bem o quê, mas é uma suspeita:)

Comentar post

INTRO

DISCLAIMER

Este é um blogue de ficção. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência. Ou fruto da imaginação do(a) leitor(a) - o que é bom.

DOWNBEAT

SEHNSUCHT

BACKYARD

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Julho 2015

Maio 2015

Dezembro 2014

Setembro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Julho 2013

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

EMBERS

blogs SAPO

subscrever feeds

Sitiométrio

Add to Technorati Favorites